IMG_20151228_150354

Re-conhecendo Fortaleza: vamos levar nossas crianças a viverem a cidade

Está começando um projeto novo no Vida Ciranda e quero construí-lo junto com vocês! Em parceria com o Quintal de Trocas, o Vida Ciranda abraça o RE-CONHECENDO FORTALEZA. O plano principal é levar nossas crianças para conhecerem a cidade onde vivem! Inicialmente, precisamos de dicas de locais incríveis, pelos quatro cantos da cidade, para aproveitarmos manhãs de sábado ou domingo com a garotada. Vem conhecer o projeto e viver essa aventura com a gente!

O que é o projeto Re-conhecendo Fortaleza?
Tudo começou com uma dupla linda que teve uma ideia super legal: turistar na cidade onde moram, documentando os passeios e ajudando outros pais a fazerem o mesmo com as suas crianças. Elas são Carol Guedes e a filha Maria Beatriz, de 6 anos. As duas vivem em São Paulo e são apaixonadas pela cidade (como nós por Fortaleza!). Carol, idealizadora do Quintal de Trocas, é uma mãe engajada com o legado que quer deixar para a filha e para o mundo: promover mudanças de consciências em torno da cultura e da educação pela transformação de nós mesmos, como cocriadores dos espaços em que queremos viver.

Pois bem. Desde junho deste ano, Carol e Maria vivem o Movimento Re-conhecendo São Paulo. No finzinho do mesmo mês, fui até São Paulo e conversei com as duas para saber mais sobre o projeto, que me encantou desde o primeiro momento. Descobri (ainda mais!) que tem tudo a ver com o Vida Ciranda e com o que já pratico com Gabriel e Lucas por aqui. Assim, nasceu o RE-CONHECENDO FORTALEZA. A patente social do projeto Re-conhecendo, do Quintal de Trocas, foi cedida ao Vida Ciranda para que o executássemos regionalmente. Isso se chama fortalecimento da rede! =)

Para este semestre, serão escolhidos 10 lugares para serem visitados, em manhãs de sábado ou domingo, quinzenalmente. O primeiro encontro já tem data: 13 de agosto! O local? Vamos escolher juntos!

Por que Re-conhecer Fortaleza?
- Crianças fora da caixinha: acreditamos ser preciso sair das caixinhas a que condicionamos o dia a dia das nossas crianças para fazê-las viver a cidade, sentir a cidade, conhecer a cidade onde moram.

- Sentimento de pertencimento à cidade: Acreditamos que nada é mais forte para gerar comprometimento sobre um determinado espaço do que sentir-se parte dele. O simples ensinamento de não jogar lixo na rua passa por essa lógica. A cidadania deve ser construída e vivida desde cedo. Como defende a urbanista espanhola Irene Quintáns, ”a criança não é o cidadão do futuro. Não, ela é um cidadão de ontem, de hoje, de amanhã”. Em tempos de tanto descompromisso e desrespeito com o que é público, é urgente envolver nossas crianças nessa ciranda de cuidado e responsabilidade com o que é de todos!

- A cidade é uma escola. Cada vez mais, olhares e perspectivas têm se voltado para o potencial educativo dos espaços públicos e dos diversos equipamentos por eles oferecidos. Pretendemos passar por vários bairros. Sentir-se integrado gera menos violência. A sociabilidade e as possibilidades de manifestação e expressão das linguagens e culturas infantis que os diversos espaços, atividades e equipamentos públicos têm na vida das crianças são imensuráveis!

- Brincar livre. Em quaisquer dos espaços que visitarmos, a ideia é deixar as crianças bem livres para explorar, interagir, descobrir, perguntar, imaginar, gargalhar.

- Maior interação entre pais e filhos. Muitas vezes, não sabemos direito como aproveitar o dia de folga com as crianças. Quer sair um pouco da mesmice de levá-los à pracinha do bairro? Então, vem!

Onde e quando posso me inteirar sobre o roteiro?
Todas as quartas-feiras anteriores ao domingo do passeio, o Vida Ciranda irá divulgar o local que será visitado. Além do local, muitas outras informações que podem ajudar você a se preparar, como horários, rotas de ônibus, alimentação, estacionamento, brincadeiras e atividades possíveis no espaço.

Todos os registros disponíveis
Em todos os passeios, vamos fotografar, filmar, escrever. O Vida Ciranda vai contar cada detalhe dessa aventura com a colaboração das próprias crianças que também vão filmar, fotografar, escrever e desenhar sobre os lugares que visitarmos. Assim, se você não puder ir no domingo marcado, pode passar por aqui quando quiser, informar-se direitinho sobre o espaço e levar as crianças em outros dias.

Crianças como guias
A prioridade é que o olhar das crianças seja nosso guia principal. Dependendo do espaço, as crianças do bairro que costumam vivenciá-lo serão nossas anfitriãs.

Re-conhecendo infâncias
Vamos sempre estar atentos à relação que o espaço tem com as crianças do seu entorno.

Momento de ouvir as crianças
No final de cada passeio, pretendemos sentar em um círculo com as crianças para ouvi-las, para que elas também se re-conheçam entre si, e possam expressar o que sentiram durante a manhã pelos seus falares, desenhos, pinturas, fotos. A realização desse momento vai depender da disponibilidade das crianças.

Feedback sobre o espaço
De posse do que ouvimos e sentimos, vamos sempre elaborar um relatório com as crianças sobre o local que visitarmos e direcionarmos à administração do espaço.

Escolha dos espaços
Daremos preferência a áreas verdes, pontos históricos, locais de lazer da comunidade, espaços culturais, com acessos gratuitos. Qual a sua sugestão?

Transporte público
Vamos dar preferência ao transporte público para locomoção com as crianças porque queremos, de fato, que elas olhem a cidade por outro ângulo. A ordem é sair das caixinhas, lembram? Vou sempre disponibilizar um guia com as linhas de ônibus que partem dos terminais aos locais dos passeios. Claro, ir de ônibus é uma escolha. Os pais que aderirem à proposta do Re-conhecendo podem ver a viabilidade desse processo.

E, então, vamos nessa!?
Nossa primeira providência é escolhermos os espaços. Quem tem sugestões, peço encaminhar para sara.rebeca.ac@gmail.com. A lista dos 10 locais será construída a partir dos mais citados nas sugestões que me chegarem. Pensem em locais muito legais para a criançada, talvez poucos visitados por pais e filhos, com valor sócio-histórico-cultural importante para a formação delas, em diferentes bairros. Claro, os locais não precisam atender a todos esses requisitos. Na próxima segunda-feira, dia 7 de agosto, aqui no Vida Ciranda, serão divulgados os 10 locais escolhidos.

Vamos transformar o mundo pelas crianças! Conto com você!

Deixar um comentário